As novas tendências do e-commerce para 2022

Com o boom do e-commerce no Brasil desde 2020, a concorrência do mercado está cada vez maior; Na Webshoppers, em seu último relatório sobre o assunto, foi constatado que pelo menos 6,2 milhões de pessoas fizeram sua primeira compra on-line em 2021. A maior pergunta dos últimos tempos foi: Em um meio em crescimento constante, como incorporar inovações no seu negócio e reforçar o seu protagonismo no mercado?

Para responder essa e outras perguntas, separamos 8 tendências do e-commerce para você colocar o seu negócio em destaque em 2022!

Super Apps

Navegar a web pelo notebook ou desktop é passado! Segundo um estudo feito pela Smart Insights, mais da metade de todo tráfego on-line é nos dispositivos mobile. Já emaranhados ao estilo de vida da maioria das pessoas, os apps são onde esses usuários dedicam 90% do seu tempo on-line, com foco especificamente em três. Para se adequar a isso, os apps estão investindo em se tornarem os chamados super apps, que são aqueles que reúnem multifuncionalidade de serviços em um só lugar, sendo assim concentrando a experiência do cliente em um único lugar e otimizando a retenção e captação de novos usuários.

Live Commerce

Popularizadas durante a pandemia do novo coronavírus, as lives tomaram conta das casas de todos os quarentenados durante 2020, que viam conforto em ver seus artistas favoritos do conforto do lar. Durante as apresentações transmitidas ao vivo, as marcas patrocinadoras viram a oportunidade de crescerem suas vendas com o uso do QR CODE, onde os espectadores podiam apontar a câmera do celular e serem direcionados para um produto ou link de pagamento, essa estratégia se chama live commerce e é incrível, pois aproxima o vendedor do consumidor, aumenta o engajamento do público com a marca e transmite confiança ao comprador.

Entrega Imediata

Com os consumidores cada vez mais acostumados com rapidez na entrega, é essencial se adaptar a esse cenário cada vez mais competitivo. Com empresas que realizam entregas até no mesmo dia da compra, a solução das grandes marcas do e-commerce foi começar a investir em fulfillment, traduzido livremente como satisfação, realização. Esse investimento consiste em aumentar os centros de distribuição em pontos estratégicos para conseguirem entregar qualquer pacote no menor tempo possível, sendo assim, aumentando a satisfação e fidelizando os clientes.

Voice Commerce

Os dispositivos controlados por comandos de voz estão conquistando os lares brasileiros desde a chegada da Alexa, assistente virtual da Amazon. Com esses dispositivos cada dia mais comuns e acessíveis ao grande público, é importante que o seu e-commerce se inclua como uma opção viável de compra através dessa tecnologia, já que, nos últimos três anos, aproximadamente 40% das transações se iniciaram por meio de comandos de voz.

Shoppable

Ao lado dos super apps, a experiência shoppable será uma jornada completa para os clientes, que conseguirão realizar suas compras do começo ao fim em apenas um app. A ideia é contemplar a experiência completa para o usuário, desde a vitrine de produtos até a entrega, descentralizando o checkout e ampliando as opções de pagamento para cada tipo de comprador. O objetivo é simplificar a jornada do cliente, otimizando a experiência tanto para ele quanto para o varejista.

Marketing de Influência

Os mega influenciadores, com milhões de seguidores nas redes sociais, podem ter os maiores números de alcance de audiência, porém, são os microinfluenciadores que irão dominar o mercado da influência on-line em 2022. Eles podem ter menor número de seguidores, no entanto, são de melhor qualidade, mais leais e engajam muito mais do que os dos grandes influenciadores — que acabam sendo um investimento muito alto para as marcas e com menor resultados proporcionalmente. Graças a isso, as marcas, a fim de ampliarem seu engajamento e aumentarem seus números de conversão, estão procurando microinfluenciadores com autenticidade, posicionamento claro, produção de conteúdo que se alinhem com seus ideais para investir e que transmitam confiança ao público.

Re-commerce

Com o aumento do m-commerce, também houve o aumento do re-commerce, que é a compra de produtos usados na web. Uma pesquisa realizada pela OLX em 2020 indica que 39% dos brasileiros já compraram produtos usados pela internet, uma ótima opção para os consumidores que buscam sustentabilidade e compram com consciência.

Experiência 3D

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, surgiu uma lacuna deixada pela diminuição de contato físico do consumidor com os produtos que ele deseja. Com as novas tecnologias 3D e novas experiências de imersão do usuário surgindo, é mais importante do que nunca deixar a sua loja cada vez mais interativa para preencher esse desejo dos consumidores. Os softwares e plataformas criados com esse propósito ajudam a diminuir a taxa de devolução por insatisfação, auxiliam o consumidor a realizar suas escolhas assertivamente e ainda aumentam a sua confiança no produto desejado. É só benefício!

--

--

--

#design #tecnologia #comunicação

Love podcasts or audiobooks? Learn on the go with our new app.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store
NOV///

NOV///

#design #tecnologia #comunicação

More from Medium

How to write a business plan?

3 Simple Things You Can Do to Boost Your LinkedIn Profile

6 Digital Marketing Trends You Need in Your 2022 Strategy