Moda, sustentabilidade e pandemia

Em um mundo onde as pessoas ficam mais dentro de casa e menos no escritório, nos bares, nos shoppings e nas praças, como fica uma indústria que anda entrelaçada com a vida social, o trabalho e as ruas? A indústria da moda e a rua andam de mãos dadas, com diversas coleções e tendências que surgiram inspiradas pelas calçadas, pelas blogueiras, pelo street wear. Com a pandemia, o medo, a ansiedade e a incerteza perpetuam a mente da maioria das pessoas, que lutam para conseguirem manter seus empregos, salários e estilos de vida, portanto, como parte fundamental da sociedade, a moda muda com ela. Graças a esse cenário, o consumidor passa a investir com maior cautela, pensando no seu orçamento, e passa a focar mais em peças confortáveis (para ficar mais em casa, por exemplo) e duráveis (para aqueles que estão na linha de frente da pandemia e precisam de confiança).

Feed do Instagram da marca Costa Rica, focada em confecção de malhas e roupas confortáveis.

Além disso, o novo Covid-19 abriu espaço para uma conversa que está sempre pairando sobre a nossa sociedade: a sustentabilidade. A indústria têxtil é uma das menos sustentáveis do mundo e chega a — cujos principais culpados são as grandes redes de roupa, as marcas de fast fashion, que produzem desenfreadamente, por baixo custo e despejam até 80 bilhões de peças de vestuário fora anualmente. Esses dados já vinham sendo discutidos anterior à pandemia, com movimentos e debates de moda que estimulam a compra consciente, local e de marcas limpas e de slow fashion.

Feed do Instagram da marca Cris Jeans, divulgando o processo 100% local de produção da marca. // Stories para Instagram criado para a marca Leblue Jeans, divulgando o Jeans Brasileiro usado em suas peças.

A Nov3, em parceria com os seus clientes do ramo, criou campanhas durante a pandemia para glorificar a produção local, brasileira e consciente. Criadas estrategicamente para casaram esteticamente e conceitualmente com as novas coleções das marcas, focadas em peças confortáveis, versáteis, com propósito e duráveis, pensando no novo comportamento dos consumidores.

Campanha para a marca Mulher Elástica, chamada 100% Brasileira.

De acordo com a , a adoção das empresas de políticas de responsabilidade social, sustentáveis, de diminuição de resíduos e o posicionamento ético nas condições de trabalho farão diferença na hora de um consumidor escolher onde comprar. Além disso, de acordo com uma , o distanciamento social causou uma mudança de comportamento dos consumidores, que agora preferem comprar digitalmente, gerando uma escalada digital grande, exigindo que as empresas melhorem urgentemente seus canais digitais, criando maneiras fáceis e rápidas de alcançarem seus clientes. Soluções como promoções, liquidações e cupons são ótimas para atingirem os consumidores agora mais frugais e desiludidos com o mercado, incentivando a compra e florescendo o relacionamento loja-cliente. A moda começa a ser entendida como atemporal e parte essencial do dia a dia e a mudança no comportamento social vai obrigar as empresas a se posicionarem e evoluírem para se manterem relevantes.

#design #tecnologia #comunicação

#design #tecnologia #comunicação